Sobre morar fora

Muitos têm esse sonho: sair do Brasil e viver num país melhor. Melhor educação pros filhos, melhor saúde, melhor segurança, melhor tudo. “Quero qualidade de vida”, a maioria diz, enfurecidos com o caminhar da economia e da política. Mas não têm a menor ideia de como é viver fora e o resultado dessa escolha.

A maioria das pessoas que dizem querer morar fora não imagina que viveriam uma vida parecida com a de suas empregadas domésticas: ter que pegar ônibus pra trabalhar, e as vezes passar um tempão se locomovendo; morar de aluguel; não ter empregada e ter que limpar o próprio vaso sanitário (que absurdo!); não ter a manicure que vai em casa e cobra R$20 pra fazer a mão – ou ter, e pagar MUITO mais caro por isso!; matricular os filhos em escola pública; ir ao hospital público e, sim, muitas vezes esperar horas pelo atendimento.
Quem está acostumado com a vida “bem-bom” de algumas classes do Brasil, dificilmente se acostuma com essa vida mais regrada e menos luxuosa.

Mas, afinal, o que essa pessoa achou que qualidade de vida seria?

Pra mim, é poder ler meu livro tranquilamente no caminho pro trabalho. É poder caminhar até meu restaurante preferido. É poder sair pra beber com os amigos e, ao voltar tarde, contar com o ônibus pontualmente. É poder ter acesso a educação, saúde, segurança etc sem ter que pagar a mais por isso. É ter mais controle sobre a própria vida. É ver os dias passarem. É tirar uns dias de férias sem que o chefe te olhe torto. É poder viajar com a família sem ter que vender um rim.
Devagar. Um dia após o outro. Estação por estação.

Sem parcelamento no cartão, sem Sem-Parar. Sem pressa.

Anúncios

4 comentários sobre “Sobre morar fora

  1. Disse tudo, Naty!!
    A imagem que as pessoas tem é de que terão todas as regalias que possuem aqui no BR + todas as coisas boas que um país de primeiro mundo pode proporcionar… são as mesmas pessoas que 1 ano depois voltam revoltadinhas dizendo que se decepcionaram com o país, que não é nada como imaginavam, que o Brasil é o melhor lugar do mundo, etc…
    Outro dia mesmo eu vi uma reportagem antiga do G1 que voltou a circular nas redes sociais com o título “Brasileiros aproveitam política e viram ‘imigrantes de luxo’ no Canadá”… pra você ver, a própria mídia vende a imagem da imigração como se fosse mil maravilhas.

  2. Poder abrir seu tablet dentro do ônibus ou trem, usar seu fones de ouvido da beats, sem o medo de ser assaltado, sacar dinheiro à meia-noite no meio da rua, com um monte de gente passando, e ninguém está nem ai para você também é bom demais.
    Essa semana passei pela experiência de ficar 2 horas esperando no médico para ser atendido, isso depois de ir no Bohounice e dizerem que eu teria que ser atendido no Sv. Anna.
    Mas mesmo assim, eu não voltaria para o Brasil neste momento. Aqui está bom demais 😀

  3. Concordo em gênero, número e grau.
    Sair do país de origem, onde se está habituando a tantos pequenos confortos (que muitos às vezes nem percebem), só com muita convicção e principalmente pelos motivos certos… com responsabilidade e vontade de encarar uma vida nova.. e não por motivos fúteis.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s