Apps básicos e essenciais (e um site)

Bom dia pessoal,

Vou parecer muito velha falando isso, mas, considerando que eu vi a internet nascer e o telefone celular aparecer (grande, pequeno, grande), posso dizer com certa propriedade que ter um smartphone com conexão 4G 24 horas por dia é sensacional e, no meu caso, essencial pra minha sobrevivência nesse planeta. Sou dessas viciadinhas em celular. Não largo o meu pra nada. É a primeira e última coisa que eu vejo todos os dias. Eu desço com o celular pra buscar a pizza na porta do prédio. Sou dessas. Me julguem.

Quando eu ganhar na loteria, vou investir parte do meu dinheiro em desenvolvedores de aplicativos pra facilitar a nossa vida cada vez mais. Espero poder viver na época em que faremos tudo pelo celular, independentemente, sem barreira de idiomas ou localização física. Ah, tecnologia, como eu te amo.

É com isso em mente que apresento à vocês alguns aplicativos bastante úteis pra sua nova vida aqui em Brno. Mesmo que você esteja só de passagem, vale a pena baixá-los temporariamente. Eles são nove, e um site.

1. MHDapp (IOS) / MHDroid (Android)  

mhdapp

O mais útil de todos, na minha humilde opinião, é o aplicativo do DPMB, que é a empresa de transportes da cidade. Nesse aplicativo você consegue ver qual a rota de ponto A a B, tempo de viagem e preço.

Acima,  à esquerda: a busca da estação perto da minha casa para a estação da IBM.
À direita, o resultado: Intervalos, qual tram preciso pegar, distância, tempo, preço, e horário de chegada. Tem tudo.

Você precisa saber de qual estação você vai partir e qual a estação de destino. Pra saber isso, você pode olhar no Google Maps ou consultar a placa que fica em cada estação, ela tem o nome no topo. O aplicativo te mostra qual ônibus ou tram tomar, mas o sentido você precisa saber ou consultar na mesma placa que acabei de falar. Falei com detalhes disso aqui nesse post.

Esse aplicativo é perfeito pra você saber que horas exatamente o tram vai passar pra você se programar com exatidão a hora que pretende chegar a algum lugar. Especialmente em dias frios, quando não é muito legal ficar à toa esperando.

     2. PUBTRAN (só para Android)

pubtran

O Pubtran é bem parecido com o MHD, mas como ele usa informações do Google, tem alguns extras muito bons.

Além de você conseguir ver a rota, o tempo e tudo mais,  você vê também todas as estações daquela linha e qual o sentido você está indo:


Dá também pra ver, no mapa, todos os trans e ônibus que estão circulando naquele momento:

 

     3. SMS Jízdenky

sms
Esse é para compra de bilhetes de transporte por SMS. Você precisa ter habilitado o pacote de SMS’s especiais com a sua operadora pra isso funcionar.
Você seleciona qual o bilhete precisa, o SMS é enviado e volta com seu bilhete. Se o fiscal pedir, é só mostrar a ele a tela do seu celular.

dpmb1

   4. eKonto

ekonto

Se você abriu sua conta no Reifeissen Bank como eu indiquei aqui, você já vai sair do banco com o aplicativo instalado e funcionando. Esse app ganhou prêmios e mais prêmios de melhor app de banco do país, e é realmente sensacional. Ele é infinitamente melhor do que o site do internet banking. Nele, você faz de tudo: transferências, pagamentos, consultas na sua conta e em cartões de crédito etc. Dá pra você criar templates de recipientes pra facilitar a vida e não precisar ficar repetindo a mesma informação sempre. É assim que pagamos nosso aluguel, por exemplo, todos os meses. A transferência entre contas do RB cai na mesma hora. Palmas.

  5. City Taxi Brno

city taxi
Esse é um dos meus queridinhos e faz parte da categoria “apps e sites que me possibilitam solicitar o que eu quero sem qualquer contato humano, principalmente se o contato precisar ser em Tcheco”.

Você se cadastra (ou não, é opcional) e solicita táxis dessa companhia: ele já pega sua atual localização (se você deixar), aí você coloca o endereço de destino, ele calcula a corrida (!), você faz alguma solicitação especial (como pagamento em cartão, ou cadeirinha de criança, ou um carro grande), e voilà, ele te envia um SMS confirmando o pedido e a previsão de chegada do carro (com detalhes como a cor, modelo e placa). E o mais legal: você pode acompanhar pelo mapa do aplicativo onde está o carro que você solicitou até o momento que ele chega até você. E tudo em Inglês.


Não é um Uber, que ainda não chegou à Brno (só tem na capitarrr), mas é bem bom. Carros bacanas e limpos, com Wi-Fi, pagamento com cartão em todos (se não me engano), e motoristas menos carrancudos que o normal. Alguns motoristas até falam Inglês! Olha só que beleza. De nada.

   6. My Vodafone

vodafone
Se você vem pra trabalhar na IBM, vale a pena ter um número da Vodafone, porque depois que você completar seus três meses de experiência, pode usufruir de um convênio bacana que a IBM tem com eles. Então o app da Vodafone entrou pra minha lista, pois nele você consegue ver seu plano, alterar coisas nele, consultar e analisar seu consumo de dados etc.

  7. Jízdenky (Student Agency) / Tickets

student agency
A Student Agency é uma agência de viagens Tcheca muito grande e famosa. Seus ônibus amarelos circulam pelo país todo e também por vários países da Europa. Apesar do nome, é uma agência que é para todos. Acredito que o nome seja porque os preços são para estudantes, porque são realmente muito bons. Pra quem chega dos aeroportos de Praga ou Viena, o melhor jeito pra vir até Brno é de ônibus deles porque saem diretamente dos aeroportos, sem você precisar se locomover até o centro das cidades pra pegar trem.


Os ônibus são confortáveis, têm TVzinha individual nos assentos com filmes e séries, Wi-Fi dentro da República Tcheca, e serviço de bordo com cafés e outras bebidas. Pra quem está chegando de mudança com muitas malas grandes, eles cobram uma pequena taxa de 10 coroas por mala (R$1,60). O preço de um trecho Praga (Aeroporto) – Brno, por exemplo, pode sair por 165 coroas se você for cadastrado no site deles, ou um pouco a mais se você não for, mas não passa de 200 coroas. Pra Viena é mais ou menos o mesmo preço por trecho, mas eles tem destinos para várias cidades, tipo Paris, Roma etc.
Quando viajo para Praga ou Viena, prefiro ir de trem pois é mais confortável e espaçoso (falei um pouquinho disso aqui), mas os ônibus da Student Agency são as melhores opções pra quem sai dos aeroportos. Dá pra comprar online pelo site deles (www.student-agency.eu_) e também pelo aplicativo. Super recomendo!

  8. Google Translate !

googletranslate
Acho que não tem nenhuma lista de sobrevivência ou vivência básica em qualquer lugar hoje em dia em que o Google não apareça de alguma forma! Aqui está nosso melhor amigo de todos. Ele vai te ajudar em restaurantes, lojas, supermercados etc etc etc. É fundamental pra quem não fala Tcheco (levanta a mão!).

9. SalaryCalc ou Calculation of Net Earnings (só para Android).

calculation-of-net-earnings-016363-w192

Esse é bastante útil pra quando você precisa ver qual vai ser seu salário líquido. Não é usado com frequência, mas ajuda bastante quem está chegando e/ou procurando emprego.

10. Um site: Dáme Jídlo

www.damejidlo.cz

damejidlo

Dame Jídlo significa algo como “Nossa Comida”. Não tem como eu não gostar de um site com esse nome 😀

É um site para entrega de comidas. Eles têm vários restaurantes cadastrados, você faz o pedido pelo site, eles retiram no restaurante e entregam pra você (na porta do seu prédio, e não na porta do seu apartamento). Você pode pagar online – com cartão, ou na entrega – em dinheiro. Tem uma variedade de restaurantes muito boa e preços excelentes. Bem, os preços são os normais da cidade 🙂

Tem o app deles também, mas só em Tcheco. Já o site tem versão em Inglês.

Uma dica: se você está com fome tarde da noite, o único lugar que eu sei que entrega é o Pizza Pappi, que dá pra pedir pelo Dame Jidlo ou direto no site deles (pizzapappi.cz). Todos os dias das 10h às 2h. É pizza normal Tcheca-“Italiana”. Pizza igual as do Brasil não tem, sinto muito.

 

É isso, espero que tenham gostado e que façam bom proveito dessa maravilha que é a tecnologia (olha eu parecendo que tenho 63 anos de novo).

Na shledanou!

 

Anúncios

Bancos, Dinheiros e afins

Mais de dois meses depois, cá estou eu novamente. Desculpem-me, queridos leitores amigos, mas os últimos meses foram uma mistura de muitas coisas acontecendo e, consequentemente, me ocupando.
E preguiça. A sinceridade é tudo nessa vida, né.

Ontem tivemos a primeira neve da estação. Foi tão lindinha e singela que até me fez esquecer da merda que é quando ela cai em grande quantidade. Foi mágico também porque eu estava quentinha dentro de casa assistindo pela janela e não tinha que sair de casa pra nada 🙂 foi perfeito.

Bom, vamos ao que intere$$a.

Sempre me perguntam sobre dinheiro em geral. Se você quem saber sobre o custo de vida, se o salário que você vai receber dá pra viver, leia esse post. Tem esse também sobre supermercados e tal. Aqui vou falar sobre money mesmo, a bufunfa propriamente dita.

Espero que, a essa altura, você já saiba que a moeda aqui não é o Euro, e sim a Coroa Tcheca. Quando chegamos aqui, há mais de um ano, a conversão era de 10:1 (10 coroas = 1 real). Mas o real não anda muito bem das pernas então essa conversão caiu bastante, e está na média dos 6:1, o que dificulta bastante na hora de fazer contas de cabeça, principalmente pra quem é burrica na matemática como eu.

A Coroa Tcheca tem essas notas e moedas:

coroas

Nem me pergunte quem são essas pessoas. Vai dizer que você sabe quem são as pessoas do Real? Ah vá.

CZK-coins-Czech-Koruna

50 coroas = 7 reais. Não é 50 centavos de coroa, não tem centavos aqui.

São valores altos pra quem está acostumado com Reais. É meio difícil de acostumar no começo (“3000 coroas é muito ou pouco?”) mas é só questão de costume mesmo.

 

É praticamente impossível converter Reais em Coroas no Brasil. Tem que converter pra Euros (ou dólares, depende do quanto você quer sofrer), e fazer a troca chegando aqui. É meio ruim fazer isso porque você acaba perdendo dinheiro (comissões, taxas, impostos) na primeira conversão e depois paga de novo aqui. Mas a boa notícia é: não precisa converter no aeroporto, onde tudo é mais caro e cheio de taxas. Chegando na cidade tem várias (váááárias!) lojas de câmbio que pertencem aos árabes cheios da grana, onde eles não cobram nenhuma comissão e a taxa de conversão é muito boa. Então se você chega no aeroporto em Praga ou Viena com euros, pode usá-los pra pagar alguma coisa por lá e deixar pra  fazer a troca por coroas tranquilamente no centro de Brno, sem ser “roubado”.

Euros são bem aceitos, no geral, no país todo. Mas a conversão de um estabelecimento não vai ser das melhores, por isso é sempre bom ter a moeda local.

Bem, aí você chegou com seus euros, que viraram agora milhares de coroas, e precisa guardar esse dinheiro. Você é livre pra escolher o banco que quiser, porém alguns bancos têm restrições em relação à estrangeiros, então você não é tão livre assim, hehehe. Vai depender do tipo de visto que você tem.

Se você for cidadão de qualquer país da Europa, pode abrir conta em qualquer banco. Se você for residente temporário de curta duração (até 6 meses), já encontra restrições. Se você fore residente temporário de longa duração (a partir de 6 meses), que é o caso dos estrangeiros que se mudam pra cá à trabalho, seu leque de opções aumenta, mas mesmo assim há bancos que só abrem conta para quem é cidadão da União Europeia.

Tem alguns bancos que são tipo “no frills”, ou seja, só têm o básico dos básicos e portanto as taxas são mínimas ou inexistentes. É pra abrir uma conta e ter um cartão de débito e só. São eles:

– Equa Bank
– Air Bank
– UniCredit (não tenho certeza sobre esse, e se tem outros, postei aqui os que eu conheço)

E aí tem os bancos maiores e que tem pacotes completos de conta corrente, e que, obviamente, cobram por isso. São eles:

  • Raifeissen Bank
  • KB
  • Ceska Sporitelna
  • CSOB
  • GE Money

A maioria dos Brasileiros que chegam aqui pra trabalhar, já pensam no Citi Bank, por ser um banco internacional e com presença no Brasil. Infelizmente o Citi “fechou” aqui na Rep. Tcheca. Os serviços do Citi Bank foram comprados pelo banco alemão Raifeissen Bank, que tem grande presença por aqui. Chegamos a abrir conta no Citi assim que chegamos mas fechamos em seguida porque, apesar de você se sentir importante com o gerente indo no seu trabalho de terno e pastinha na mão pra buscar seus documentos e abrir a conta, as tarifas eram altas e as contas sem benefício algum.

Pra quem vem trabalhar aqui, minha dica é: abra conta no Raifeissen Bank. Não estou recebendo do banco pra fazer propaganda (quem dera! haha), mas realmente eu recomendo o RB. E digo o porquê: pra quem vem trabalhar na IBM, as vantagens da conta completa deles são várias:

  • Receber o salário no dia 10. Quem tem conta em outros bancos pode chegar a receber até dois dia depois.
  • Eles tem um aplicativo excelente pra celular, eu faço absolutamente tudo por ele: pago aluguel, contas, transferências, saldo e pagamento do cartão de crédito, etc. É um dos melhores aplicativos de banco que já vi. BEM melhor que o site deles pra internet banking, que apesar de ser simplão, é bem completo.
  • Quem é funcionário IBM não paga taxa nenhuma pela conta mais completa deles, pelo tempo que você for funcionário. E se você indicar duas pessoas pra abrir conta lá, não paga taxa nenhuma nunca mais na sua vida, mesmo que você saia da IBM (Pra deixar claro: eu e o Lucas já temos nossas duas indicações cada faz tempo então esse post realmente é livre de qualquer benefício próprio).
  • Você pode ter, dentro da sua conta, sub-contas com moedas de outros países. Por exemplo: euros, libras, dólares. Se você quiser depositar dinheiro em alguma dessas moedas, ele fica lá na sua conta naquela moeda, sem fazer conversão nenhuma. Você pode também brincar e transferir fundos pra lá e pra cá nessas sub-contas, mas aí você se sujeita a taxa de conversão do banco naquele dia.
  • Você pode também sacar dinheiro local em qualquer lugar do mundo sem pagar taxa alguma, somente a taxa de conversão do banco.
  • Você pode usar qualquer caixa eletrônico, de qualquer banco, quantas vezes por mês quiser, em qualquer país, sem pagar taxas por isso. E todos os caixas eletrônicos na Europa tem a opção “Inglês” pra você movimentar com tranquilidade.

Eu acho tudo isso muito legal e útil.

Abrimos a nossa conta na agência que fica dentro de um Supermercado chamado Globus. É meio longe do centro, mas fácil de chegar saindo da IBM. Super recomendo a nossa gerente de conta, a Martina Feldova: fala Inglês, arranha Português (entende muito bem!) e é uma simpatia! Quem quiser o contato dela é só me perguntar que eu passo com muito gosto. E sempre que precisamos ir até a agência por algum motivo, aproveitamos pra comprar carnes no Globus que é o lugar mais em conta e de qualidade que achei por enquanto 😉

*UPDATE: A Martina Feldova saiu da agência do Globus, ela está numa agência perto da IBM agora, para nossa alegria! 🙂 

Algumas curiosidades envolvendo dinheiro aqui:

– A maioria dos bares e restaurantes não aceita cartão. Tenho notado que isso vem diminuindo bastante, mas mesmo assim direto estamos em algum lugar comendo e percebemos que esquecemos de sacar dinheiro! Carregue sempre dinheiro em espécie com você!

– Quando você compra algum produto, na nota fiscal vem detalhando o quanto de impostos você pagou naquela compra. O preço que você vê nas prateleiras já é o preço final mas na nota tem o descritivo do que foi produto e o que foi imposto (ao contrário dos EUA e Canadá onde o valor ainda é acrescido de impostos no caixa).

– Não tem centavos aqui, como eu falei lá na foto das moedas. Mas os preços às vezes podem somar a 130,42 por exemplo. Nesse caso, se você pagar com cartão, o valor exato será debitado. Se for pagar com dindin, eles arrendondam o valor. Nesse caso aí de cima, você pagaria 130 coroas.

– O valor das moedas é alto, então se você é daqueles que acumula moedas na carteira, vale a pena não ignorar achando que é troco de pinga porque você pode ter 500 coroas em moeda facilmente. Dá pra ir jantar fora 😉 Ou comprar o passe de busão do mês!

– 1 euro = 27 coroas

Bom, é isso. Se eu lembrar de mais alguma coisa eu volto aqui e escrevo. E se tiverem dúvidas, é só deixar um comentário 🙂

 

Até a próxima!

 

 

 

 

 

Dia Sem Carro

Ontem mesmo comentava com um amigo sobre o dia em que São Paulo tinha mais de 1000km de congestionamento. Mais de mil. Foi na sexta-feira anterior ao feriado da Independência. Chovia.

Se todos os carros parados no trânsito fossem alinhados, a fila chegaria em Goiânea. Já pensou?

O trânsito em São Paulo é coisa de louco. Eu morava em Barueri e uma época trabalhei em São Bernardo do Campo. Eu atravessava Sampa praticamente de cabo a rabo, em sentido vertical. Se eu saísse 10 minutos atrasada, ficava horas parada. Horas do meu dia dentro do carro parada no trânsito. Muito desperdício de tempo.

Bem, do trânsito de São Paulo todos sabem.

Aqui em Brno eu ainda não dirigi. O Lucas já. Mas não consegui tirar muitas conclusões sobre o trânsito. Eu tento reparar quando estou no bonde mas o máximo que vi foi fila de carros parados no semáforo. Em horários de pico, a fila fica maior e talvez alguns fiquem esperando mais tempo. Um dia fomos de carro até Praga, saímos por volta das 8h e notamos um pouco de trânsito na saída da cidade.

Apesar de Brno não ser uma cidade para carros, há muitos veículos circulando. Parar carro na região central é quase impossível. Não tem estacionamentos e nem lugar na rua – os que existem estão sempre ocupados.

Na IBM tem um estacionamento grande e pelo que ouvi falar é bem difícil conseguir alugar uma vaga pois tem fila de espera.

Apesar de o transporte público ser excelente ainda há muitas pessoas que preferem o conforto do carro. Nós estamos há um ano sem e só sentimos falta na hora de levar o Charlie ao veterinário. Pensamos em comprar um carro eventualmente pra esse tipo de situação, mas para o dia-a-dia não compensa. Não só pela questão do espaço mas também porque a gasolina é cara. Bem cara, por sinal. Mais de 30 coroas o litro. Comparando com o Brasil até deve sair igual, ou mais barata, levando-se em consideração que a gasolina aqui é só gasolina mesmo, sem mistura de álcool nela. Mas mesmo assim é cara pros padrões daqui.

Hoje cheguei na IBM e me deparei com a campanha “Car Free Day”. É uma campanha mundial que acontece no dia 22 de Setembro.

Logo na entrada estavam perguntando pras pessoas que chegavam se elas tinham vindo trabalhar de carro ou transporte público. As que não vieram de carro ganhavam uma pulseirinha que dava direito a um café de graça e também o direito de participar de um sorteio.


Quem adivinhar corretamente quantos lugares vazios tinham no estacionamento às 10h de hoje, ganha um passe de três meses de transporte público.

Não sei nem quantos carros o estacionamento comporta, que dirá tentar adivinhar quantos carros não vieram hoje. Mas vou tentar!

E aqueles que vieram de carro ganharam um cabide (!) com um papel escrito “put it away”.

Achei bacana a iniciativa. Não mudei minha rotina e ainda ganhei um café. 🙂

Pra mim todo dia é car-free day e acho isso muito bom. Posso ler no caminho até o trabalho (apesar de minha locomoção durar 10 minutos somente) e sempre chego no horário. Mas o mais importante é que vivo uma stress-free life. E o planeta agradece!

E você? Quanto tempo leva na locomoção até o trabalho?

Até a próxima!

E lá se foi o primeiro…

Dia 09 de setembro de 2015 acabou de acabar.
À essa hora, no ano passado, Lucas e eu dormíamos: exaustos pela correria do dia e pela ansiedade de tudo que estava pra acontecer. Os passeios pelo Google Street View haviam acabado. Agora era tudo pra valer.

A vida tem sido generosa conosco. Nosso caminho tem sido repleto de aventuras, descobertas, aprendizados, amizades novas que viram antigas que viram amizade à distância. As nossas famílias sempre nos apoiando, nos encorajando, nos dando o suporte que precisamos. A saudade vem e vai. Skype, Facetime e WhatsApp: o que seríamos sem vocês?

Esse primeiro ano aqui foi uma amostra de que vem muita coisa boa por aí. Espero ainda ter muitas histórias e dicas pra contar pra vocês aqui no blog. Obrigada por acompanharem conosco essa nova vida. É um prazer compartilhar com vocês esse momento tão legal.

Um brinde à Brno, à República Tcheca! Muito obrigada!

Na Zdraví!
Saúde!
Cheers!

11997094_10207332814257916_1758237599_n

Não se alarme! – um post de utilidade pública.

Lembro-me como se fosse ontem: outubro de 2014: Lucas trabalhando e eu em casa curtindo um dia preguiçoso com o Charlie. Estávamos dormindo quando, de repente, começo a ouvir o barulho de uma sirene. Não alta o suficiente pra ser no meu prédio, mas em algum lugar próximo. E não parava, e tinha uma voz que falava alguma coisa. Alarmada, literalmente, comecei a tentar descobrir de onde vinha o som e o porquê. Charlie começou a perceber minha agitação e ficou preocupado também. E o alarme não parava. E a voz continuava falando. “Saio de casa? Fico em casa trancada?”, pensei. Na rua, pelo que eu via da minha janela, tudo parecia normal. “Será que todos já se esconderam??? Charlie???”.

Bem, não foi nada daquilo.

Todas as primeiras quartas-feiras do mês, às 12h, toca o alarme em todas as áreas residenciais do país para testar se está funcionando e se todos conseguem ouvir. Se alguém não consegue ouvir de alguma região, deve reportar à prefeitura.

Então não se assustem. Se for um alarme de verdade, vai ser diferente do que geralmente é (duração, tipo de som e mensagem). 

Aproveito para deixar aqui os números de emergência:

112 – Número de emergência da Europa – falam Inglês! (Polícia, Bombeiros, Emergências Médicas)

158 – Polícia da República Tcheca

156 – Polícia municipal

150 – Bombeiros/Resgate

155 – Emergências médicas/Ambulância

Anotem esses números e deixem na porta da geladeira! 

Um abraço e até a próxima!

Fazendo Compras

Eu me lembro a época em que gastar R$300 numa compra do mês lá em casa era uma extravagância. Isso deve ter sido lá pelos idos de mil novecentos e noventa e tantos. Meus pais compravam aquele monte de coisas de uma vez, acredito que foi o costume das famílias Brasileiras por muito tempo.

Eu nunca gostei muito de ir ao supermercado. Achava muito demorado e cansativo. Eu não era do tipo de criança que ficava pedindo tudo o que via. Não podíamos esbanjar, então era totalmente fora de cogitação ficar pedindo coisas supérfluas pros meus pais. Então eu gostava mesmo era de ficar em casa, e quando eles chegavam, depois da parte chata de ir buscar as trocentas sacolas no carro e subir escadas até em casa, era aquela festa de ver o que eles tinham comprado. E mais festa ainda quando víamos (meu irmão e eu) que tinha sorvete, salgadinho, aquelas porcarias que criança adora.

Até hoje não gosto muito de ir ao supermercado fazer compras. Sete anos casada e nunca me apeguei à nenhuma marca ou à nenhum lugar em particular. Compro o que eu tenho vontade de comer em determinado dia, e sou super influenciada por promoções.

Quando chegamos aqui em Brno, o primeiro lugar que fomos foi o mercado. É legal fazer compras em lugares novos, ver produtos diferentes, ver marcas conhecidas. Mas rapidinho eu voltei a achar tudo uma grande chateação, porque em um lugar novo você quer conhecer, explorar, ver as opções. Ver onde é mais barato, mais perto.

Bem, aqui em Brno a gente faz uma compra principal por mês, que é quando compramos produtos de higiene pessoal, limpeza, e mais algumas coisas. E, semanalmente, vamos comprando comidas frescas como carnes e legumes, conforme vai batendo a vontade e a disposição de cozinhar. Como eu disse antes, não tenho um lugar fixo pra comprar. Entro no que eu vejo primeiro. Entro no que está mais perto quando eu lembro que preciso comprar alguma coisa.

Aqui os principais supermercados de Brno:
– Albert – http://www.albert.cz/

– Billa – https://www.billa.cz/

– Kaufland – https://www.kaufland.cz/

– Globus – https://www.globus.cz/

– Tesco – http://www.itesco.cz/cs/

Vou no Albert para coisas do dia-a-dia. Estou sempre passando em frente dele, por isso. Não é meu favorito, acho meio feio e bagunçado. Os preços são bons e tem bastante promoção.

O Billa eu fui uma vez só. Achei mais caro que o Albert.

O Kaufland nunca fui, mas ouço falar que legumes, frutas e verduras são bem frescas e bem selecionadas.

Globus: longe demais do resto do mundo, mas os preços valem a pena a viagem. Duas coisas, principalmente, compensam muito: carnes e manteiga President. Fica a dica.

O Tesco é meu favorito! É grande, então tem uma boa variedade de tudo. Os preços são bons e tem bastante variedade. Mas o melhor de tudo: eles vendem online. Esse foi o segundo mês que compramos pelo site e a experiência é sensacional: o site tem a versão em Inglês. Calmamente você seleciona seus produtos e quantidade. Legumes, verduras e frutas você pode comprar por peso ou por quantidade (o que é ótimo, porque até hoje não tenho ideia de quantas batatas vêm em um kilo. Prefiro comprar 10 batatas e pronto). Eu não assisto TV, mas falam que tem uma propaganda do Tesco em que eles falam que os produtos frescos são escolhidos com muito cuidado e que os melhores vão para as entregas das compras online. E, realmente, posso afirmar: cenouras, batatas, frutas: parece que foram escolhidos pela minha avó!

Em cada categoria de produtos, tem o filtro para “promoções”, minha parte preferida.

Na hora de fazer o check-out online, você pode selecionar se quer pagar pelo site ou na entrega (somente com cartão), e escolhe o melhor dia e horário pra receber suas compras. As taxas de entrega variam dependendo do dia da semana e do horário, mas é uma média de 70CZK.

No dia da entrega, o pessoal leva as compras até sua porta. Tudo está em sacolinhas plásticas (YEY!) e eles esperam você descarregar as caixas tranquilamente. Eles te avisam se houve alguma substituição, que você pode aceitar, ou não. Aconteceu comigo de eu comprar papel higiênico tipo X mas no dia da minha entrega só tinha do tipo Y, da mesma marca.

140015

A-Tesco-home-delivery-van-008

Na primeira vez que comprei pelo iTesco, paguei online. Na segunda, passei o cartão na hora da entrega. Tudo tranquilamente, sem problema algum.

E, claro, dei uma gorgeta pro rapaz que subiu até minha porta. Vale MUITO a pena. Como não temos carro, quando íamos até o Tesco pessoalmente, voltávamos pra casa de táxi por causa das sacolas, e a corrida custava cerca de 140CZK. Agora, mesmo com a gorgeta, gasto menos dinheiro e não preciso ficar andando pra lá e pra cá e perder tempo em filas. Palmas para o Tesco.

Existe uma feira que acontece no centro da cidade, todos os dias. Eu fui uma vez, logo que cheguei aqui, pra conhecer. Não voltei mais por pura preguiça, mas pretendo. Produtos frescos de produtores locais a preços excelentes. Fora que é uma super chance de treinar Tcheco, e se envolver com a cultura e hábitos locais. Fica na Morávske Namestí.

Muita gente que mora fora do Brasil sente muita falta dos produtos que estamos acostumados a comprar lá. Reproduzir comidas comuns Brasileiras fica bem difícil estando fora. Como eu sou uma pessoa que gosta de quase qualquer comida, sofro menos. São pouquíssimas as coisas que não gosto de comer e me adapto muito fácil a novos ambientes. É claro que eu sinto falta de várias coisas, mas não morro por isso. Aqui tem leite condensado (não o Moça, mas tem, e é ótimo!) e creme de leite. Tem feijão: carioca, preto, vermelho, branco. Tem arroz. Tem carnes (até picanha, mas é caro!).

Das coisas que eu comprava sempre no Brasil, não senti falta de nada até agora. Senti falta de coisas que nem no Brasil eu comprava, só porque aqui é impossível de achar: carne seca, pão de cachorro-quente, massa pronta de pão de queijo. Mas sempre tem alguém vindo pra esses lados pra trazer pra mim 🙂

Comida é meu assunto preferido, então, como sempre, me escrevam se tiverem alguma dúvida. E pra quem já está aqui, deixo uma pergunta: Qual comida Brasileira você mais sente falta de ter no dia-a-dia?

Um abraço, e até a próxima!